13/12/22

Ecotx é destaque no EnergyTech Report 2022

Distrito é uma empresa com 5 anos de mercado que construiu uma base de dados de acompanhamento de mais de 36 mil startups, buscando capacitar executivos para a nova economia, conectar soluções e resolver oportunidades e dores das empresas, como indica a própria Distrito. A metodologia utilizada na realização do EnergyTech Report 2022 contempla quatro importantes pilares para a análise de soluções de inovação existentes no mercado de energia nacional, sendo elas:

1. Ter a inovação no centro do negócio, seja na base tecnológica, no modelo de negócios ou na proposta de valor;

2. Estar em atividade no momento da realização do estudo, medido pelo status do site e pela atividade em redes sociais;

3. Desempenhar atividade diretamente relacionada ao tema da publicação;

4. Ter nacionalidade brasileira e operar atualmente no Brasil.

Dessa forma, foram excluídas do contexto do relatório empresas que, por vezes, se denominam startups, porém não apresentam de fato atividades-chave realizadas pelos estudos. Assim, foram retiradas do escopo empresas de Software Houses, consultorias e agências de marketing, publicidade e design.

Segundo Gustavo Araujo, Chief Revenue Officer (CRO) da Distrito, o Brasil possui participação importante no cenário mundial quando o assunto é energias renováveis. Para ele, existe uma boa surpresa no ambiente de inovação nacional no setor de energia:

As energytechs brasileiras estão caminhando em direção oposta (ao cenário mundial). Enquanto a maioria dos segmentos está enfrentando uma queda nos investimentos provocada pela alta global de juros, as startups de energia receberam mais recursos”.

Para Rodolfo Molinari Filho, Chief Business Officer (CBO) da Órigo, o dinamismo e a visão inovadora das startups nacionais têm a excelente vantagem de solucionar dores e problemas concretos dos clientes, desenhando soluções que sejam comercialmente aplicáveis.

Radar EnergyTech construído pela Distrito apresentou 207 startups enquadradas nos critérios descritos anteriormente, classificadas nas seguintes categorias:

1. Distribuição e Comercialização de Energia: 100 startups

2. Combustíveis Limpos: 3 startups

3. Armazenamento de Energia: 10 startups

4. Infraestrutura Energética: 31 startups

5. Energia Renovável: 63 startups

Figura 01: Destaques de EnergyTechs no setor de Infraestrutura Energética. (Fonte: Distrito, 2022).

Em sua maioria, as empresas atuam tanto no segmento B2C quanto no B2B. Tratando em específico do segmento B2C, existe uma movimentação clara no engajamento com os consumidores de energia elétrica, buscando soluções mais sustentáveis, como também a redução de valores dispendidos com energia elétrica mensalmente.

Figura 02: Distribuição por público alvo e modelo de negócios das EnergyTechs. (Fonte: Distrito, 2022).

Segundo o relatório, Curitiba encontra-se na quarta posição em cidades com mais EnergyTechs, ficando em primeiro lugar a cidade de São Paulo (19,8%), seguida pelo Rio de Janeiro (7%) e por Florianópolis (7%). A capital paranaense abriga 4% das EnergyTechs apresentadas no relatório.

Para a Distrito, os investimentos privados no Brasil são poucos explorados e apresentam elevados contrastes, visto que, em 2022, as empresas Órigo e Solfácil captaram, juntas, mais de U$ 264 milhões. Porém, o setor de infraestrutura energética captou somente U$ 6 milhões entre os anos de 2015 e 2022, indicando esse comportamento de contraste indicado anteriormente.

A divisão de investimentos pode ser uma oportunidade para as corporações. O setor energético, por encontrar-se em estágio de desenvolvimento, apresenta um baixo volume de investimentos em projetos early-stage, o que dificulta o crescimento de novas soluções e inibe a inovação. Através do capital privado relativamente escasso, as corporações atentas ao setor de tecnologia possuem a viabilidade de realizar investimentos e aquisições em projetos early-stages, apresentando, assim, uma vantagem competitiva frente a concorrentes (que, por muitas vezes, são investidores internacionais e carecem de conhecimento técnico do setor elétrico brasileiro, principalmente regulatório).

Essas empresas, por apresentarem crescimento em um mercado em rápida expansão, podem prover frutos favoráveis. Dentre as empresas que mais captaram, destacam-se as cinco principais:

1. Órigo Energia: USD 201,80 M

2. Solfácil: USD 166,54 M

3. Lemon Energy: USD 12,65 M

4. Insole: USD 10,66 M

5. Leoparda Eletric: USD 8,50 M

Dentre os fundos de investimento, destacam-se Bossa Nova Investimentos, KPTL, Inseed Investimentos, EqSeed e EDP Ventures. Dentre os maiores M&As, o relatório cita a aquisição da Renovigi (Intelbras), Stella Geração Distribuída (Ultragaz) e Soma+ (Comerc Energia). O volume de negócios nessas três aquisições ultrapassa USD 74 M. Em relação às EnergyTechs listadas fora do Brasil, os investimentos receberam patamares acima de USD 22 B, em 2022, com 8 novos unicórnios.

Figura 03: Maiores M&A do setor de EnergyTechs. (Fonte: Distrito, 2022).

Por fim, Eduardo Bayer (Coordenador de Research, Distrito) destaca a diversidade de soluções para o mercado de energia ofertada pelas startups nacionais, demonstrando a criatividade e a inovação dos empreendedores brasileiros, bem como a riqueza de oportunidades que o setor energético oferece. Esse cenário, segundo Eduardo, indica que, em um breve, o país contará com empresas unicórnios no segmento das EnergyTechs.

Consta como um dos destaques, realizado no levantamento de dados da Distrito, na categoria de infraestrutura energética, a presença da Ecotx Energy Data. Ficamos muito contentes com a nossa participação no Radar EnergyTech realizado pela Distrito em 2022. Nossa principal meta é disponibilizar aos nossos clientes a maior plataforma de dados no setor elétrico, apresentando, em um formato de fácil acesso e interpretação, mapas e dashboards que contemplam toda a nossa experiência em mais de 15 anos de mercado no setor elétrico. Dessa forma, disponibilizamos mais de 6 bilhões de dados aos nossos usuários, otimizando processos, melhorando estratégias e direcionando recursos de forma eficiente nos diversos desafios que o setor elétrico brasileiro proporciona diariamente.

Deseja consultar o relatório completo? Basta realizar o download através do link abaixo!

https://tinyurl.com/4z5b77xv

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments